Ciclo Menstrual

Toda mulher lógico menstrua, regular, irregularmente, com cólicas suaves outras fortes enfim isso é algo extremamente natural porem ultimamente a mulher tem repreendido este clico natural. Ou muitas não entendem a importância de seu ciclo.

Busquei maiores imformações e achei muita coisa interessante, como tenho ligação religiosa totalmente fora do contexto comum (diga-se nada ligado ao cristianismo) para mim seria importante e compreensivo tmb.

O texto vem de um livro: Dance e recrie o mundo, Autora: Lucy Penna são trexos que achei numa comunidade do orkut quem postou foi a Nadia.

Na Antiguidade, o ciclo menstrual da mulher seguia as fases da Lua com tanta precisão que a gestação era contada por luas. Com o passar dos tempos, a mulher foi se distanciando dessa sintonia e foi perdendo, assim, o contato com seu próprio ritmo e seu corpo, fato que teve como consequência vários desequilíbrios hormonais, emocionais e psíquicos. 

Para restabelecer essa sincronicidade natural, tão necessária e salutar, a mulher deve se reconectar à Lua, observando a relação entre as fases lunares e o seu ciclo menstrual. Compreendendo o ciclo da Lua e a relação com o seu ritmo biológico, a mulher contemporânea poderá “cooperar” com o seu corpo, fluindo com os ciclos naturais, curando seus desequilíbrios e fortalecendo a sua psique.



Para compreender melhor a energia de seu ciclo menstrual, cada mulher deve criar um “Diário da Lua Vermelha”, anotando no calendário o início da sua menstruação, a fase da Lua, suas mudanças de humor, disposição, nível energético, comportamento social e sexual, preferências, sonhos e outras observações que queira. 

Para tirar conclusões sobre o padrão da Lua Vermelha, faça essas anotações durante pelo menos três meses, preferencialmente por seis. Após esse tempo, compare as anotações mensais.

{ Eu não anoto vou começar isso hj, meu ciclo anterior foi da lua vermelha desse mês é a branca e conforme se explicará no texto vai conforme meus objetivos}

e resuma-as, criando, assim, um guia pessoal de seu ciclo menstrual, baseado no padrão lunar. Observe a repetição das emoções, sintonias, percepções e sonhos, fato que vai lhe permitir estar mais consciente de suas reações, podendo evitar, prever ou controlar situações desagradáveis ou desgastantes. 

Do ponto de vista mágico, há dois tipos de ciclos menstruais, determinados em função da fase da Lua em que ocorre a menstruação.

Quando a ovulação coincide com a Lua Cheia e a menstruação com a Lua Negra, a mulher pertence ao “Ciclo da Lua Branca”. Como o auge da fertilidade ocorre durante a Lua Cheia, esse tipo de mulher tem melhores condições energéticas para expressar suas energias criativas e nutridoras por meio da procriação.

Quando a ovulação coincide com a Lua Negra e a menstruação com a Lua Cheia, a mulher pertence ao “Ciclo da Lua Vermelha”. Como o auge da fertilidade ocorre durante a fase escura da Lua, há um desvio das energias criativas, que são direcionadas ao desenvolvimento interior, em vez do mundo material. Diferente do tipo “Lua Branca”, que é considerada “a boa mãe”, a mulher do ciclo"Lua Vermelha" é "bruxa, maga ou feiticeira", que sabe usar sua energia sexual para fins mágicos e não somente procriativos.

[OBSERVAÇÃO: Isso só vale para que tem ciclo de 28 dias, como a Lua. Quem tem ciclo de 26 dias acaba tendo menstruações e ovulações em TODAS as fases da Lua. Quem tem ciclos maiores que 28 também. ]

Ambos os ciclos são expressões da energia feminina, nenhum deles sendo melhor ou mais correto do que o outro. Ao longo de sua vida, a mulher vai oscilar entre os ciclos Branco e Vermelho, em função de seus objetivos, de suas emoções e ambições ou das circunstâncias ambientais e existenciais.

Além de registrar seus ritmos no “Diário da Lua Vermelha”, a mulher moderna pode reaprender a vivenciar a sacralidade de seu ciclo menstrual. Para isso, é necessário, criar e defender um espaço e um tempo dedicado a si mesma. Sem poder seguir o exemplo de suas ancestrais, que se refugiavam nas “Tendas Lunares” para um tempo de contemplação e oração, a mulher moderna deve respeitar sua vulnerabilidade e sensibilidade aumentadas durante sua Lua. Ela pode diminuir o seu ritmo, evitando sobrecargas ao se afastar de pessoas e ambientes “carregados”, não se expondo ou se desgastando emocionalmente e procurando encontrar meios naturais para diminuir o desconforto, o cansaço, a tensão ou a agitação.

Ervas que toda mulher deve conhecer

Emenagogos (que fazem a menstruação descer): abacate, alecrim, arruda, avenca, babosa, bambu, baunilha, calêncdula, cidrão, canela, cominho, cravo-da-índia, cumaru, mil-folhas, orégano, salsa.

ara curar ausência de menstruação (amenorréia): agripalma, girassol, jaborandi, limão, melissa.

Para curar menstruação difícil ou dolorosa (dismenorréia): arruda, artemísia, limão, milho, orégano.

Cólicas: aveia, louro.

Anticoncepcionais: stevia, mimo-de-vênus (masculino)

Abortivos: erva-de-santa-maria, jasmim (portanto, se você quer ter seu bebê, nem pense em tomar chá de jasmim).

Antiabortivos: espinheiro-preto

Contra esterilidade: limão, milho (feminina), trigo.

Afrodisíacos: abacate, amendoim, bambu, baunilha, caju, atuaba, cravo-da-índia, damiana, ginseng, jaca.

No período menstrual, uma mulher deve comer mais alimentos ricos em Ferro, para repor o que o organismo gasta no sangue. Para absorver bem o Ferro, é preciso comer alimentos que tenham Vitamina C. Quando se come Ferro, é preciso evitar alimentos com Cálcio (Cálcio e Ferro juntos formam Oxalato de Cálcio, que não é absorvido pelo corpo humano e pode causar pedra nos rins, de modo que, ao comer Cálcio e Ferro juntos, os dois são perdidos). Recomendo que se alternem refeições com Ferro e refeições com Cálcio, para que se aproveitem os dois nutrientes, separadamente. 

O Cálcio, como todos sabem, é importante para prevenir osteoporose. O que as pessoas não costumam saber é que leite provoca osteoporose. O leite deixa o sangue ácido e, para compensar isso, o sangue rouba o cálcio dos ossos, causando osteoporose. Então, para repor o Cálcio nos ossos, ingira alimentos ricos em Cálcio, e não um copo de leite. Para que o Cálcio seja absorvido, é preciso juntá-lo com alimentos ricos em Manganês.

Segue-se uma lista de alimentos.

 Ferro: Fígado, rim, coração, gema de ovo, aspargo, leguminosas, cereais integrais, verduras, nozes, frutas secas, azeitona.

 Vitamina C: limão, laranja, abacaxi, mamão, goiaba, caju, alface, agrião, tomate, cenoura, pimentão, nabo, espinafre

 Cálcio: queijo, nozes, uva, cereais integrais, nabo, couve, chicória, feijão, lentilha, amendoim, castanha de caju

 Manganês: cereais integrais, amendoim, nozes, feijão, arroz integral, banana, alface, beterraba, milho.

Mais uma coisa: pesquisadores da USP descobriram que cúrcuma com pimenta (o popular curry) cura câncer. Em ratos, os tumores regrediram até sumir. Em humanos, ninguém sabe qual é a dosagem pra ter esse efeito. Se depender dos interesses econômicos envolvidos, provavelmente nunca teremos essa cura para o câncer no mercado. Na dúvida, inclua curry na sua alimentação, e evite o excesso de proteínas, pois o excesso de proteínas causa tumores.

Ah: pelo amor dos Deuses, evite latas de alumínio. Causam Alzheimer. (Informação obtida no programa Mulheres, da Gazeta.)

Para Cólicas (Medicina Chinesa)

Diz o Dr. Alex Botsaris: Na visão ocidental, as cólicas se dividem em peri, pré e pós menstruais. As pré ocorrem por uma maior sensibilidade a variações bruscas que ocorrem com os hormônios fenmininos nesse período. As peri ocorrem durante, geradas pela descamação do endométrio e pela passagem dos coágulos pelo colo do útero. As pós podem ocorrer durante a ovulação e sua causa não é bem definida. Em geral as cólicas não representam nenhuma condição patológica. Um agravamento significativo das cólicas menstruais pode ocorrer em casos de mioma uterino ou endometriose. Estas duas patologias podem ser tratadas com fitoterapia, mas necesitam de um médico com experiência no assunto e acompanhamento ginecológico. O uso de DIU também piora as cólicas. É fundamental que toda mulher, mesmo que se trate com fitoterapia, faça acompanhamento médico num ginecologista para a prevenção das doenças ginecológicas. 

O mesmo Dr. Botsaris diz: Na visão da Medicina Tradicional Chinesa, as cólicas menstruais acontecem pelo bloqueio do fluxo menstrual, que depende, nessa concepção, da energia do fígado. Com o bloqueio da energia do fígado o útero contrai-se, ocasionando as cólicas.

Por enquanto é só, depois coloco mais informações posteriores pq o post ficou longo demais.


3 years ago link 3 notes #Ciclo Menstrual #Mulher #Lua
  1. theophelia posted this

blog comments powered by Disqus